tribuna socialista

sábado, junho 03, 2006

Transcreve-se a resposta a um comentário.


Olá Daniele,

Na minha opinião o socialismo é um projecto actualissimo e é, mais do que nunca, a alternativa ao capitalismo na sua actual versão globalizada.
O blog TRIBUNA SOCIALISTA é uma iniciativa colectiva de militantes pelo socialismo. A luta pelo socialismo faz-se também, na nossa opinião, no debate permanente e sem dogmas sobre qual o melhor caminho para tornar o socialismo como uma alternativa mundialmente reconhecida pela imensa maioria daqueles que tem sido autenticamente espezinhada pela actual versão do liberalismo e do capitalismo.

Para nós, o socialismo não pode ser confundido com o pesadelo estalinista, nem com a mentira social-democrata, nem com alguns
caudilhos sul-americanos recém-convertidos a algo que dizem ser socialista mas não é!

O socialismo para nós, é aquele que foi definido por Marx e Engels no "Manifesto do Partido Comunista" ... o socialismo tem de ser obra da iniciativa dos próprios trabalhadores! Mas o socialismo é também aquele que bebeu a experiência de Rosa Luxemburgo com a Comuna de Berlim e a Liga Spartacus. Sem esquecer a luta de Leon Trotsky contra a burocracia totalitária estalinista (o socialismo precisa de democracia como o corpo humano precisa de oxigénio) e a de Andreu Nin, na Revolução Espanhola dos anos 30, por um socialismo que assentasse na auto-iniciativa e na auto-organização dos trabalhadores.

O socialismo é, antes de mais, um projecto internacional e internacionalista. Não se confina (até asfixia...) aos muros das fronteiras nacionais. Esta já era a preocupação de Marx e da Associação Internacional dos Trabalhadores, a 1ª Internacional. E na actual fase do capitalismo globalizado aumenta a responsabilidade política do socialismo como a única alternativa global ao capitalismo.

O que podemos, todos nós e em qualquer parte do planeta, fazer pelo socialismo?
* Ter sempre uma posição afirmativa e não só de oposição/contestação: o socialismo é um projecto alternativo!
* Lutar contra as concentrações monopolistas e transnacionais do capital. É possível a socialização da propriedade e da sociedade!

* Lutar pela generalização da democracia a todos os níveis da sociedade! O liberalismo/capitalismo tem -se caracterizado pela limitação da democracia, ora usando motivações securitárias (a dita luta contra o terrorismo), ora usando motivações economicistas (as chamadas recuperações económicas).
* O que se passa à nossa volta, deve merecer sempre a nossa participação crítica e afirmativa! As intervenções social, política, cultural e económica não são exclusivas de "elites" ou de "especialistas"...

* A luta pelo socialismo vai muito para além dos jogos parlamentares. O parlamentarismo, nomeadamente aquele que domina as democracias liberais ocidentais, é um espartilho à participação de qualquer uma ou de qualquer um, em qualquer nível da sociedade. A luta pelo socialismo passa também pela participação nas eleições parlamentares, mas decide-se sobretudo nas lutas do dia-a-dia e na capacidade de consolidar e interligar as formas de auto-organização que se vão criando!

* Em qualquer ponto do planeta, a luta contra todas as formas de discriminação, marginalização e repressão dos fluxos humanos migratórios é hoje, mais do que em qualquer outra história da Humanidade, parte integrante da luta contra a globalização liberal-capitalista e de afirmação por uma nova realidade socialista!


No século XXI, a luta pelo socialismo tem mais meios que no século XIX! Por exemplo, este meio - a Internet - que utilizamos, pode servir para organizar vontades, para mobilizar militâncias, para tornar o socialismo um objectivo realizável por meios de intervenção social e de intervenção política e, não necessáriamente, de forma violenta do tipo insurreição armada. Em grandes áreas do nosso planeta, as classes trabalhadores conseguem, por meios políticos, fazer valer a sua vontade de mudança.

Essa vontade de mudança, expressa por via eleitoral, tem esbarrado com a falta de vontade das direcções das esquerdas social-democrata e estalinista, um pouco por todo o mundo. Tem faltado uma direcção revolucionária! Essa direcção revolucionária, no século XXI, não tem de surgir necessáriamente a partir da organização de um partido (como o bolchevique, na Rússia de 1917). Pode surgir do movimento social e da coordenação das formas de auto-organização que esse movimento social cria em situação pré-reolucionárias e revolucionárias. O certo é que sem uma direcção revolucionária lúcida e com objectivos claros, o capitalismo acabará por ressuscitar. Como tem vindo a acontecer. Diríamos que nunca esteve tão próximo o colapso do capitalismo. Mas ... nos momentos decisivos, parece que nunca esteve tão longe a capacidade de organização de uma direcção por parte do movimento social anti-liberal!

Mas a actividade militante é uma actividade de persistência, de paciência e de permanente acreditar!

Espero que também lute onde estiver!!

Saudações fraternas,
João Freire (Editor)

1 comentário:

Daniele disse...

Nossa, meus mais sinceros agradecimentos pela colaboração prestada. Sua resposta não foi útil apenas para enriquecer o trabalho escolar: enriqueceu também minha concepção a respeito do assunto. O Brasil é um exemplo claro e concreto da perversão capitalista: uma parcela insignificante da população concentra em suas mãos valores absurdos enquanto que milhões (16 milhões, ao que indica a última pesquisa que li) vivem numa situação precária, considerada, em escala hierárquica, inferior à miséria. E a competição capitalista é outro agravante: mesmo vivendo numa sociedade em que a mobilidade social é relativamente fácil, o que se observa é lamentável: os únicos pobres que conseguem “subir na vida” o fazem de maneira ilícita, traficando drogas e armas. E o governo, tudo o que faz é massacrar a população com impostos extravagantes e, para camuflar sua incompetência, fornece bolsa disso e daquilo para famílias carentes. Isso na melhor das hipóteses, quando a corrupção não é divulgada pela mídia e as pessoas acreditam que seu dinheiro está sendo bem aplicado. Começo a acreditar que o comunismo seja realmente uma solução coerente para toda essa sujeira...